NÃO É QUE EU PERDI MINHA SENHA DE NOVO???

11 03UTC Jpm1UTC12Tue, 03 Jan 2012 20:12:13 +00002012 03UTC 2010

Fala sério. Logo estarei publicando mais. Cheerio

Uau, estou de volta!!!

11 23UTC Jpm1UTC23Sun, 23 Jan 2011 12:23:58 +00002011 23UTC 2010

Tinha esquecido a senha, mas estamos de volta!

HOMOSSEXUALISMO ERA CONSIDERADO DOENÇA…

11 09UTC Jpm12UTC23Tue, 09 Dec 2008 15:23:29 +00002008 09UTC 2010

Deixo abaixo um trecho de uma velha enciclopédia. Do tempo em que a homossexualidade era considerada doença. É incrível ver a maneira agressiva em que se dirigiam aos homossexuais. Eles tinham até um tratamento para a homossexualidade e medicação para isso!

E eu estou deixando este texto, pois espero que algum dia as pessoas não tenham vergonha de dizer que são bipolar. E que as pessoas não façam piadas sobre pessoas esquizofrênicas, nem sintam mais pena de pessoas esquizofrênicas. Esquizofrênicos vão ter orgulho das qualidades da sua condição.

E que podemos sentir orgulho das qualidades que tem o bipolar, por exemplo. Podemos ficar orgulhosos, pois um bipolar é super-potente sexualmente e muito criativo. Hoje vemos uma grande qualidade em homossexuais: homossexuais masculinos são geralmente muito delicados e amáveis. Eles não são propensos à violência. E isso é uma qualidade.

Homossexual: Descreve o amor homossexual por uma pessoa do mesmo sexo; homem com homem, mulher com mulher. Homossexualidade feminina é chamado lesbianismo. Em uma etapa do desenvolvimento psicosexual das crianças, o amor homossexual é normal e natural. Como resultado algum sentimentos homossexuais persistem em muitos indivíduos perfeitamente normais. O sentimento homossexual momentâneo não deve ser confundido com práticas homossexuais adultas. Ninguém precisa ter medo de estar “virando bicha”, porque ele às vezes se sente fortemente atraído por membros do seu próprio sexo ou porque ele tem a capacidade de entrar em uma verdadeira amizade com o seu próprio sexo. Esses sentimentos são, num certo sentido, um retorno às reações normais da infância. Mas a quase completa substituição dos sentimentos heterossexuais por práticas de amor homossexual é um grave transtorno que beira a doença mental, caso já não seja doença mental manifesta. O tratamento é a psicoterapia, possivelmente com a ajuda de terapia endócrina. nunca é “esperto” ser homossexual, é uma calamidade social com que algumas pessoas têm de lutar eternamente. Alguns tentam tirar o melhor de sua aflição dizendo que é normal, mas esta é apenas mais uma versão da velha fábula sobre a raposa sem uma cauda. A tentativa de seduzir outras pessoas, especialmente os jovens, na prática homossexual é criminoso. É comum os homossexuais praticarem e sentirem amor heterossexual também.

Family Medical Encyclopedia de Justus J. Schifferes, Ph.D.

Veja também o blog PACIENTE PSIQUIÁTRICO.

DOENÇA MENTAL É HEREDITÁRIA?

11 07UTC Jpm12UTC20Sun, 07 Dec 2008 13:20:20 +00002008 07UTC 2010

Só para começar eu não luto apenas para uma melhor assistência à saúde mental no mundo, mas eu declaro claramente que eu luto pela paz no mundo, digo não para a violência. Eu sou um pacificador acima de tudo. Doença mental existe devido às diferenças existentes no mundo social. Existem doenças mentais devido à falta de informação. E, claro, doenças mentais  afligem mais os pobres. Um mundo com tantas guerras, sem dúvida, está doente. E a paz no mundo faria mais bem do que qualquer remédio químico.  E eu deixo a pergunta: DOENÇA MENTAL É HEREDITÁRIA?

Vou deixar-lhes um artigo sobre a hereditariedade das doenças mentais e extraída de um livro médico. E este texto abaixo mostrará claramente por que a doença mental não pode ser hereditária. Informe-se!

Insanidade é o termo legal para o que está agora mais apropriadamente denominado como doença mental, neuroses e psicoses. É verdade que ainda está muito obscuro e desconhecido a origem da doença mental. Mas é ignorante e superticioso acreditar que isso está ligado a hereditariedade quando sabe-se muito mais claramente que o que acontece com uma criança nos primeiros anos da sua vida emocional define o padrão de doença mental que mais tarde poderá surgir. Um importante psiquiatra, Dr. Júlio H. Masserman, declara:

“Enquanto pode haver uma tendência para herdar deficiência mental ou mesmo epilepsia talvez, não há provas concretas para fatores hereditários em aberrações comportamentais que não dependem de funções orgânicas ou neurológicas. Pelo contrário, estudos controlados da genética do ambiente indicam que os pais influenciam seus filhos nos padrões de comportamento menos por genes e mais pela natureza do cuidado dos pais, preceito e exemplo. ” Além disso a doença mental é tão comum na sociedade moderna americana que é quase impossível encontrar qualquer árvore familiar completamente livre delas.

Family Medical Encyclopedia by Justus J. Schifferes
É um texto bem antigo, traduzido do inglês. Mas que se mantém ainda hoje. É necessário dizer mais alguma coisa?

HOMOSSEXUALISMO E PSICOLOGIA: NORMAL?

11 07UTC Jpm12UTC15Sun, 07 Dec 2008 13:15:20 +00002008 07UTC 2010

Quando uma pessoa está perturbada quanto a sua orientação sexual e ela procura um psicólogo, o psicólogo diz para ela DAR VAZÃO AOS SEUS DESEJOS E SE TORNAR GAY, POIS ISSO É NORMAL. E QUE LUTAR CONTRA O DESEJO PODE FAZER MAL.

Mas é normal mesmo? Toda pessoa que sente um certo desejo deve se entregar a esse desejo? E os pedófilos que sentem desejo por crianças? Devem se entregar a esse desejo ou lutar contra? Então? Se os pedófilos devem lutar contra o desejo mórbido por crianças é lógico que as pessoas que acham que sentem desejo por pessoas do mesmo sexo e se sentem confusas e incomodadas com isso devem lutar contra esse desejo. Pois se elas se entregarem vão se acostumar, mas é a melhor coisa a fazer?

Isso porque quem é homossexual mesmo não tem dúvidas. Não ao ponto de pedir conselho. Pedir apoio talvez. Quem nasce homossexual desenvolve homossexualismo naturalmente. Não sou contra uma pessoa ser homossexual, lógico. Sou contra psicólogos aconselharem as pessoas a serem homossexuais. o que eu quero dizer é que qualquer pessoa que não sente vergonha nem dúvidas de ser homossexual deve ser homossexual sem problemas. É um desejo sexual que não vai prejudicar ninguém.

Mas quem tem dúvidas se deve ser homossexual ou não, não deve ser homossexual nunca, pois ser homossexual não acabaria com seus grilos. Apenas os encubaria. E ser homossexual nessas condições seria uma doença.

A melhor forma de entender essas coisas é através de informação. Psicólogos deveriam sim informar as pessoas sobre isso. E nas postagens seguintes desse blog eu buscarei postar sobre o tema sexualidade.

APRESENTANDO AS CURAS NATURAIS (E OUTRAS FORMAS DE VIDA)

11 08UTC Jpm11UTC15Sat, 08 Nov 2008 15:15:52 +00002008 08UTC 2010

A discussão sobre curas naturais que comecei em meu outro blog PACIENTE PSIQUÍATRICO deve continuar aqui. Eu vou começar deixando um link do portal sobre NATUROLOGIAVEJA! De início quero deixar bem claro que não tenho nada contra médicos. Nem acho que eles estão querendo ajudar as vendas de remédios dos grandes fabricantes de remédio. Eu apenas acho que eles estão apáticos em não buscar novas formas de tratamento para seus pacientes, além dos remédios. Minha principal luta é para que os médicos apenas percebam que algumas pessoas levavam estilos de vida antes de ficar doentes, e algumas pessoas levavam estilos de vida que não são condizentes com a idéia de tomar remédio por toda vida. Eu, por exemplo, sempre fui amante do natural. Portanto, se eu fiquei doente, por que não havia nenhuma opção natural para me tratar? Eu cresci com a idéia de que remédios químicos deveriam ser evitados. Com que direito alguém me aparece para me dizer que agora eu terei que tomar remédio pelo resto de minha vida?

É claro que existe outras formas de se tratar as doenças!! O problema é que parece que o médico só está autorizado a receitar os poderosos remédios industrializados. Nenhum remédio natural jamais seria levado em consideração com o sistema em que estamos inseridos. E é contra esse sistema que devemos lutar. Não contra os médicos. Devemos lutar para que haja pesquisas sérias sobre curas alternativas. E que se investigue a fundo essas indústrias farmacêuticas para que todos saibam se estão colocando algo nessas drogas que não deveriam colocar, ou não. E se as pessoas são obrigadas a tomar drogas comercializadas, que pelo menos informem com clareza o que está contido nesses remédios industrializados. Eu até entendo o fato dos médicos só estarem autorizados a receitar remédios das indústrias farmacêuticas, só não entendo por que eles não informam as pessoas com clareza sobre as substâncias que estão nos remédios, como essas substâncias ajudam a curar, etc.

COMO SAO AS ALUCINACOES DA DOENCA MENTAL

11 16UTC Jam10UTC16Thu, 16 Oct 2008 08:16:38 +00002008 16UTC 2010

Hoje no grupo do CAPs Rubens Corrêa um rapaz, desesperado, contava suas alucinações auditivas (o rapaz ouve vozes). Ele contava que as vozes o perseguiam até na igreja. Enquanto ele ouvia o pregador, as vozes o chamavam, o perturbando.

Ele tentava ligar as vozes à coisas espirituais. Dizia que eram espíritos. A assistente social, coordenadora do grupo terapêutico buscava convencer-lo de que aquilo era coisa psicológica, e não espiritual. Isso me fez me lembrar de minhas próprias alucinações. O que eu tento sempre explicar para um profissional de saúde mental é que para a pessoa é indiferente saber se é psicológico, pois a coisa é tão real que a pessoa poderia jurar que é de verdade.

E quando os profissionais de saúde mental dizem que isso é conseqüência de algo que a pessoa vivenciou eu sou obrigado a discordar, pois tenho alucinações desde que me lembro, desde pequeno. E se é por algo que eu vivenciei, esse “algo” deve ter acontecido quando eu ainda estava na barriga de minha mãe.

Eu argumentei com o rapaz dizendo que ele não deve tentar lutar contra a alucinação, pois mesmo se for algo espiritual, é algo de outro mundo. É melhor ignorar essas coisas e interagir com GENTE DE VERDADE. Eu quis dizer, é melhor deixar as alucinações falando sozinhas.

Eu expliquei para ele que eu durmo de luz acesa, pois desde criança que eu sou atacado por alucinações quando estou no escuro. Daí tive a idéia de dormir de luz acesa, pois percebi que as alucinações surgiam somente no escuro. Assim meu problema foi resolvido. O problema é que quando eu durmo no mesmo quarto com outra pessoa eu tenho que explicar que eu tenho medo de escuro, e tenho alucinações quando apagam a luz. É meio embaraçoso explicar isso para as pessoas, mas assim ao menos eu fico seguro e não durmo mal por causa de alucinações. NOTA: NÃO SÃO PESADELOS. AS ALUCINAÇÕES TEM FORMA APARENTEMENTE REAL E SURGEM QUANDO A PESSOA ESTÁ COM CERTEZA EM ESTADO ALERTA.

Portanto, se esse rapaz falar com mais pessoas as alucinações não poderão falar com ele. Não terão ocasião. A solução para ele é não ficar só em casa, mas arrumar alguém com quem falar.

SOBRE A MINHA HISTORIA DE LOUCURA

11 12UTC Jam10UTC22Sun, 12 Oct 2008 09:22:57 +00002008 12UTC 2010

Eu sempre falo que uma família com grandes desentendimentos entre seus membros é a principal causa de doenças mentais. E principalmente uma família muito desinformada em assuntos gerais, como sexo, por exemplo. Em famílias assim existem repressões sexuais que geram confusões mentais. E minha família é uma dessas famílias complicadas.

E infelizmente minha família tem um histórico horroroso. E eu não estou falando do histórico de doença mental. Estou falando do histórico de abusos sexuais. Isso muito me entristece, mas eu não culpo os membros de minha família que cometeram abusos, pois acho que tais abusos são um vício difícil de controlar, uma doença.

E como acontece essa doença pavorosa? Simples e terrível. O pai abusa do filho. O filho cresce e tem um filho, mas as lembranças do abuso ficam em sua mente e ele acaba abusando do próprio filho, e esse círculo vicioso prossegue sem ter fim, até que os abusadores sejam submetidos a tratamento e o círculo acabe.

E minha batalha é para conseguir que todos os meus familiares envolvidos em abusos busquem tratamento. Que busquem se conscientizar que assim é melhor para todos. E infelizmente não são poucos meus familiares envolvidos em tais atos…

MAS ISSO PRECISA PARAR.

Portanto eu peço ajuda de todos. Se você é um familiar meu que se envolveu em abusos sexuais, por mais leve e inofensivo que possa parecer, por favor, não tenha vergonha e procure ajuda psicológica. Você tem esse direito. E isso é uma doença, portanto você merece respeito em sua busca por tratamento. Meu nome é Ezequiel de A.C., portanto se você conhece alguém de minha família conscientize tal pessoa da necessidade de buscar tratamento, caso tenha se envolvido em algum caso de abuso sexual. Por favor, observe que esse é um pedido sério e que pode evitar sofrimentos futuros.

PRECISAMOS DE MELHOR SUPERVISAO PARA SAUDE MENTAL

11 10UTC Jpm10UTC25Fri, 10 Oct 2008 13:25:19 +00002008 10UTC 2010

No Seminário Sobre Direitos de Pessoas Com Transtorno Mental eu chamei a atenção para uma maior divulgação da lei Paulo Delgado, pois muitos funcionários e técnicos do CAPs sequer sabem que tal lei existe, então como iriam cumprí-la?

Eu cobrei também uma maior supervisão da Secretaria Municipal de Saúde, para garantir que as leis sejam cumpridas nos CAPs e Institutos de Saúde Mental em geral. De início parece que a coisa surtiu certo efeito. Pois os responsáveis pela saúde mental prometeram tomar medidas e no CAPs Rubens Corrêa já está programado uma Assembléia com o pessoal da supervisão da SMS.

Daí dá para chamar atenção para uma outra preocupação minha: que não nos deixem sem técnicos de saúde mental. É que técnicos têm saído do CAPs Rubens Corrêa sem que arrumem antes um substituto para tal técnico. E nisso quem sai perdendo é o usuário de saúde mental. E também seria legal valorizar mais esses profissionais. Em vez de dispensar-los que tal fornecer cursos e capacitações para prepará-los melhor? Todo mundo sairia ganhando.

Nesse Seminário Sobre Direitos Pessoas com Transtorno mental eu estive em um grupo de trabalho sobre criação de novas leis para pessoas com transtorno mental. E eu reclamei que se estava falando demais de leis para facilitar curatela e passe livre e pouco sobre reinserção social.

Eu disse que está na hora de se criar um programa para reinserir as pessoas no mundo do trabalho, na vida. Que tal “Programa de Volta para a Vida”? Já que criaram o “Programa de Volta Para Casa”.

É hora de reinserir as pessoas no mundo do trabalho em vez de curatelar. E aqueles que realmente foram impossibilitados de trabalhar deviam ser aposentados em vez de curatelados. Pois a curatela praticamente tira os direitos individuais da pessoa, passando-os ao curador.

E VEJA TAMBÉM PACIENTE PSIQUIATRICO!!!

VAMOS CUMPRIR AS LEIS – PARTE II

11 10UTC Jam9UTC28Wed, 10 Sep 2008 10:28:57 +00002008 10UTC 2010

Antes de mais nada quero chamar a atenção das pessoas para mais uma falha grave das avaliações da psicologia. Aquele caso de São Paulo, em que psicólogos mandaram os meninos Ígor e João Vítor para casa quando os meninos imploravam dizendo que os pais batiam neles. A avaliação dos psicólogos disse que os garotos estavam de pirraça. E mandaram os garotos para casa e o pai e a madastra esquartejaram os dois meninos. Nada contra os psicólogos. Só que as avaliações da psicologia não tem base científica e isso é perigoso. E por isso sempre é falha, e muitas vezes levam inocentes ao sofrimento. VEJA NA FOLHA ONLINE e Veja, também NO GLOBO ONLINE.

Bem, estamos continuando o tema do blog PACIENTE PSIQUIATRICO, ou seja, o cumprimento das leis na saúde mental. Quero colocar que a lei Paulo Delgado é boa. O problema é que não estão cumprindo. Por exemplo, no Art. 2º dessa lei 10216 diz claramente que o paciente e seus familiares devem ser formalmente informados sobre uma série de direitos. Eu já passei por vários médicos e nenhum nunca falou sobre a lei Paulo Delgado. Nenhum profissional de saúde fala sobre os direitos que a lei diz que eles deveriam ENUMERAR.Clique e veja a lei por conta própria. De qualquer maneira eu coloquei a cópia do artigo em questão abaixo, ok?

Art. 2º
Nos atendimentos em saúde mental, de qualquer natureza, a pessoa e seus familiares ou responsáveis serão formalmente cientificados dos direitos enumerados no parágrafo único deste artigo.

Parágrafo único – São direitos da pessoa portadora de transtorno mental:
I – ter acesso ao melhor tratamento do sistema de saúde, consentâneo às suas necessidades;
II – ser tratada com humanidade e respeito e no interesse exclusivo de beneficiar sua saúde, visando alcançar sua recuperação pela inserção na família, no trabalho e na comunidade;
III – ser protegida contra qualquer forma de abuso e exploração;
IV – ter garantia de sigilo nas informações prestadas;
V – ter direito à presença médica, em qualquer tempo, para esclarecer a necessidade ou não de sua hospitalização involuntária;
VI – ter livre acesso aos meios de comunicação disponíveis;
VII – receber o maior número de informações a respeito de sua doença e de seu tratamento;
VIII – ser tratada em ambiente terapêutico pelos meios menos invasivos possíveis;
IX – ser tratada, preferencialmente, em serviços comunitários de saúde mental.

Bem, vou parar por aqui, se não eu não durmo hoje. E amanhã tem trabalho duro o dia todo…


Follow

Get every new post delivered to your Inbox.